ORION | Com a compra da ZeniMax Microsoft leva de “brinde”, seu serviço de jogos na nuvem

A Microsoft jogou uma bomba na indústria de jogos esta semana, quando revelou a aquisição de $ 7,5 bilhões da ZeniMax Media, que dá a ela os direitos de propriedade intelectual lendária como The Elder Scrolls, DOOM, Fallout e todos os estúdios talentosos conhecidos por fazer essas experiências épicas e duradouras. Uma das maiores críticas ao Xbox, desde sempre, é a qualidade de seu portfólio interno, que se apoiava incrivelmente em Halo como sua principal oferta exclusiva. Com a ZeniMax em seu currículo, essa narrativa está verdadeiramente destruída, mas há outro aspecto extremamente importante para esta aquisição que vale a pena ser mencionado.

Em sua conferência na E3 2019, a Bethesda revelou o Orion, seu SDK de streaming em nuvem patenteado, que diz ser fácil de integrar em jogos existentes. A Bethesda afirma que o Orion, permite que os jogos sejam executados em “configurações máximas” com uso mínimo de largura de banda, mesmo se você mora longe de um data center. Para demonstrar essas afirmações, a Bethesda e a Id Software, que lideram o desenvolvimento deste SDK, demonstraram DOOM 2016 a 4 K 60 quadros por segundo, rodando em um smartphone. Carregamos o clipe da apresentação para que você dê uma olhada abaixo.

ZeniMax tem várias listas de empregos relacionados ao Orion SDK em seu site, e tem uma oferta pública de teste em seu site também, embora não esteja claro se os testes fechados ainda estão abertos para novos usuários.

A tecnologia de streaming da própria MicrosoftProject xCloud, é potente por si só, mas só faz streaming a 720p, até 30 FPS e, mesmo assim, na maioria das vezes você pode sentir a latência. Enquanto isso o torna perfeitamente utilizável para experiências baseadas em turnos e jogos que não requerem precisão exata, como brawlers talvez, os jogadores de FPS sofrem um pouco, a menos que você esteja em condições absolutamente ótimas.

Esta pode ser a injeção de adrenalina que o Project xCloud precisa.

Algumas das maiores barreiras para o xCloud, não são necessariamente a velocidade da sua rede, mas também as condições, ou seja, WiFi 5GHz ou 5G de alta qualidade (com um smartphone compatível). A demo do Orion da Bethesda mostra DOOM 2016 rodando em 4K, com 60 quadros por segundo, com “nenhuma latência perceptível“, que é provavelmente o objetivo final da tecnologia xCloud da Microsoft, para o Xbox Game Pass Cloud Gaming.

Se realmente funcionar como a Bethesda descreve, isso pode ser a injeção de adrenalina que o Project xCloud precisa para impulsionar a experiência do usuário, a visão do líder do Xbox, Phil Spencer, é que o xCloud ofereça streaming de jogos com “qualidade de console“. As patentes associadas a essa tecnologia e os direitos exclusivos de distribuição do SDK darão ao xCloud da Microsoft, outro grande salto sobre o Google Stadia.

Bethesda announces Orion technology for game streaming

O Stadia está lutando para se atualizar no básico agora, ou seja, mesmo que tenha a tecnologia e a infraestrutura de servidor inativas. A aquisição mostra que a Microsoft não se contenta com a ideia de que, um dia, o Google ou algum outro concorrente da Microsoft possa sair na frente nessa área.

Tudo indica que a ZeniMax foi uma aquisição perfeita para a Microsoft, com quase todos os aspectos da operação se encaixando bem nos objetivos mais amplos da empresa para sua divisão de jogos em 2021 e além.

VIA: windowscentral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: