Assassin’s Creed Valhalla adiciona o emblema de AC Sisterhood como uma tatuagem no jogo

AC Sisterhood é uma iniciativa liderada pela comunidade formada para apoiar mulheres que trabalham na Ubisoft e personagens femininas no universo de Assassin’s Creed.

A Ubisoft usou o Twitter para anunciar que o brasão de AC Sisterhood, agora estará disponível como uma tatuagem no jogo em Assassin’s Creed Valhalla. Desenhado por Sebastian Dell’Aria, a tatuagem é inspirada em Amunet, uma personagem feminina de Assassin’s Creed Origins. O diretor do jogo, Benoit Richer, sugeriu que os jogadores podem encontrar a tatuagem “escondida sob uma das três principais cidades da Inglaterra“.

AC Sisterhood é uma iniciativa liderada pela comunidade pelos fãs de Assassin’s Creed e foi criada em resposta e no contexto da altamente divulgada “cultura de fraternidade” da Ubisoft. Muitos ex-funcionários alegaram que a empresa está repleta de misoginia e incidentes de assédio sexual. A Ubisoft também foi criticada por criar jogos com mentalidades sexistas, como adicionar Alexios, irmão de Kassandra, como personagem jogável em Assassin’s Creed Odyssey, quando uma equipe editorial dominada por homens disse que uma protagonista feminina não venderia. De acordo com um relatório, Kassandra era originalmente o único personagem jogável no jogo.

AC Sisterhood é um desdobramento da The Mentor’s Guild e de acordo com uma declaração escrita pelo membro do grupo Kulpreet Virdi, foi formada a fim de “destacar, valorizar e apoiar as mulheres (incluindo aquelas que se identificam como mulheres) no Universo de Assassin’s Creed, a comunidade e equipes de desenvolvimento, criando um espaço seguro para as mulheres e para ajudar a impulsionar mudanças significativas por meio de uma melhor representação das mulheres nos jogos Assassin’s Creed e para um melhor tratamento das mulheres dentro da empresa“.

Na declaração, o grupo também desmascarou explicitamente as falsas alegações feitas sobre a AC Sisterhood nas redes sociais. Eles enfatizaram que não estão atacando diretamente jogadores ou personagens do sexo masculino em Assassin’s Creed, e que este é um movimento não apenas para mulheres, mas para todos que compartilham os objetivos da comunidade. AC Sisterhood, também afirmou que seus objetivos não incluem boicotar a Ubisoft e “espera que este movimento destaque a necessidade de mudança interna para que as mulheres na empresa possam brilhar.

AC Sisterhood criou um Discord e iniciou uma série de podcast. Seu primeiro episódio foi lançado em 27 de setembro e apresenta os dubladores Alix Wilton Regan (Aya / Amunet) e Zora Bishop (Cleopatra) de Assassin’s Creed Origins.

VIA: Gamespot

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: